Trindade

Santuário Basílica
Carreiros do Divino Pai Eterno
Igreja Padre Pelágio
Painel Via Sacra
Villa São Cottolengo

Conheça Trindade

BREVE RELATO DO SURGIMENTO DA CIDADE DE TRINDADE

Por volta de 1840, um casal de agricultores descobriu, quando roçavam um pasto nos fundos de casa, ao lado do córrego Barro Preto, um medalhão de barro de pouco mais de meio palmo. O medalhão representava a Santíssima Trindade coroando a Virgem Maria e cativou a gente humilde do lugar. Aos sábados, reuniam-se para rezar o terço e, em bem pouco tempo, a casa de Constantino Xavier e Ana Rosa já não conseguia acolher tanta gente para a oração diante do Pai Eterno.

Construiu-se logo uma capela coberta de folhas de buriti. Os devotos já vinham de todo lugar, trazendo presentes e ofertas para o Pai Eterno. Uma ajuda aqui, outra ali, logo se ergueu uma capela de alvenaria, coberta de telhas, e surgia o patrimônio da igreja, com doações de terras pelos fazendeiros do arraial. Constantino resolveu retocar o medalhão sagrado e pediu os serviços de um grande artista da época, José Joaquim da Veiga Valle, da cidade de Pirenópolis. Em vez do medalhão retocado, surgiu a escultura da imagem em madeira, ainda hoje venerada no Santuário de Trindade. A fé no Divino Pai Eterno cresceu, transformou-se em romaria e, ao longo dos anos, ganhou fama e trazia a Trindade gente e mais gente, numa grande festa de fé e confraternização de um povo. O refrão popular contava bem o espírito da romaria: "Coisa boa é bondade, festa boa é da Trindade".